Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Início do conteúdo da página

Vitor Konder

Publicado: Quinta, 16 de Setembro de 2021, 10h08 | Última atualização em Sexta, 15 de Outubro de 2021, 11h07 | Acessos: 205

Nasceu em 21 de fevereiro de 1886, na cidade de Itajaí, Santa Catarina. Era filho de Adelaide Flores Konder e de Marcos Konder, professor e negociante, natural de Schweich, na Alemanha. Fez seus primeiros estudos no colégio Santo Antônio, em Blumenau, e o curso secundário no tradicional colégio Nossa Senhora da Conceição, em São Leopoldo, Rio Grande do Sul, onde estudavam os filhos da elite política da região. Em 1903, ingressou na Faculdade de Direito de São Paulo, ao lado de seu irmão Adolfo Konder, e fizeram parte da direção do Centro Acadêmico XI de Agosto, junto do catarinense Nereu Ramos. Concluiu o curso em 1907, e retornou para Itajaí, onde foi redator do jornal Novidades, ao lado de seu irmão, além de ter atuado como advogado. Em 1912, transferiu-se para Blumenau e ingressou no Partido Republicano Catarinense, único partido político do estado. Iniciou carreira política como membro do Conselho Municipal de Blumenau nos períodos 1919-1923 e 1923-1927, e elegeu-se deputado estadual nas legislaturas 1919-1921 e 1922-1924. Foi secretário estadual de Fazenda, Viação e Obras Públicas e Agricultura de Santa Catarina (1922-1926), durante os governos de Hercílio Luz (1922-1924), Antônio Pereira da Silva e Oliveira (1924-1925) e Antônio Vicente Bulcão Viana (1925-1926). Elegeu-se deputado federal pelo estado para o período 1924-1926, tomando posse apenas em 1926. Foi ministro de Estado da Viação e Obras Públicas, no governo do presidente Washington Luís (1926-1930), tendo em sua gestão incentivado a navegação comercial aérea, o transporte rodoviário, ferroviário e marítimo, e construído as rodovias Rio-Petrópolis e Rio-São Paulo. Em seu estado de origem, criou o Porto de Itajaí, integrou os Correios e Telégrafos em uma única repartição e fez o escoamento do canal do porto de Florianópolis. Com a Revolução de 1930, exilou-se em Portugal, regressando a Blumenau somente em 1933. Foi membro da Academia Catarinense de Letras e ocupou a cadeira número 8, que pertencera a seu irmão Marcos Konder. Morreu no Rio de Janeiro, em 6 de agosto de 1941.

 

Daniela Hoffbauer
Jul. 2020

Biografia

FAUSTO, Boris. História do Brasil. São Paulo: Edusp, 1996. 

MINISTÉRIO da Indústria, Viação e Obras Públicas. In: DICIONÁRIO da Administração Pública Brasileira da Primeira República (1889-1930), 2015. Disponível em: https://bit.ly/3gtmghY. Acesso em: 7 jul. 2020. 

VITOR Konder. In: MEMÓRIA Política de Santa Catarina. Disponível em: https://bit.ly/2Xqz01b. Acesso em: 7 jul. 2020. 

VICTOR Konder. In: MEMÓRIA Digital. Disponível em: https://bit.ly/3w7nwiQ. Acesso em: 7 jul. 2020.

VICTOR Konder (período: 1922-1926). In: SECRETARIA DE ESTADO DA FAZENDA (Santa Catarina). Disponível em:  https://bit.ly/30qg5oY. Acesso em: 6 jul. 2020.

Fim do conteúdo da página