Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Início do conteúdo da página

Joaquim Rocha Mazarém

Acessos: 2972

Nasceu em Chaves, Portugal, em 12 de dezembro de 1775. Licenciou-se em cirurgia na Escola Cirúrgica do Hospital São José, em Lisboa, em 1806. Em 1807 acompanhou a vinda da família real para o Brasil como primeiro-cirurgião da Nau Príncipe Real. No Brasil foi nomeado lente de anatomia na Escola Anatômica, Cirúrgica e Médica do Rio de Janeiro (1808), implantada por José Correia Picanço, e primeiro-cirurgião do Real Hospital Militar, do morro do Castelo. Traduziu para o português as obras Indagações fisiológicas sobre a vida e a morte, de Bichat, e Novo ensaio sobre a arte de formular, de J. L. Aliber, além do Tratado de inflamação, feridas e úlceras, extraído da Nosografia cirúrgica, de Anselmo Richerand, obras originalmente publicadas em francês. Em 1821 regressou a Portugal junto com d. João VI. Em Lisboa assumiu diversos cargos como cirurgião da Armada e da Casa Real, lente de obstetrícia na Escola de Cirurgia de Lisboa, da qual foi diretor, e chefe da enfermaria de partos do Hospital São José. Publicou ainda numerosas obras, como Compilação de doutrinas obstétrica (1823) e o Anuário clínico da arte obstétrica (1825-1826). Morreu em Lisboa, em 21 de abril de 1849.


Bibliografia

MAIA, George Doyle. Biografia de uma faculdade: histórias e estórias da Faculdade de Medicina da Praia Vermelha. Rio de Janeiro: Universidade Federal do Rio de Janeiro, 1995.

PEREIRA, Heloísa Helena. A arte de curar: medicina no Brasil. Rio de Janeiro: AC&M Ltda., 2002.

SANTOS FILHO, Lycurgo. José Maria Bomtempo. In: SILVA, Maria Beatriz Nizza da (coord.). Dicionário da história da colonização portuguesa no Brasil. Lisboa: Verbo, 1994. p. 109-110.

Fim do conteúdo da página