Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Página inicial > Últimos verbetes do dicionário on-line > Aureliano de Sousa e Oliveira Coutinho
Início do conteúdo da página

Aureliano de Sousa e Oliveira Coutinho

Publicado: Quinta, 29 de Novembro de 2018, 12h06 | Última atualização em Sexta, 23 de Novembro de 2018, 12h10

Nasceu em Itaipu, no município da Vila da Praia Grande, Niterói, em 21 de julho de 1800. Formou-se em direito na Universidade de Coimbra, Portugal, em 1825. Foi juiz de fora e ouvidor em São João del-Rei e, depois, em Outro Preto, e deputado durante a segunda legislatura do Império, de 1830 a 1833. Presidente da província de São Paulo durante três meses (1831), foi em seguida juiz de órfãos e intendente-geral da Polícia da Corte. Aliado de Diogo Antônio Feijó, assumiu o cargo de ministro do Império (1833) e, depois, o de ministro de Estado dos Negócios da Justiça (1833 e 1833-1835), pastas que acumulou com a dos Negócios Estrangeiros. Exerceu importante papel na destituição de José Bonifácio do posto de tutor do futuro imperador d. Pedro II, e, após deixar o ministério, foi desembargador (1835) e novamente deputado (1838). Um dos líderes do golpe da maioridade, voltou a ocupar a pasta dos Negócios Estrangeiros (1840) e, em seguida, foi nomeado presidente da província do Rio de Janeiro e senador vitalício por Alagoas (1842). Cavaleiro das ordens de Cristo e da Rosa, e dignitário da Imperial Ordem do Cruzeiro, foi agraciado com o título de visconde de Sepetiba. Morreu em Niterói, Rio de Janeiro, em 25 de setembro de 1855.

 

Fonte

CABRAL, Dilma et al. Ministério da Justiça 190 anos: justiça, direitos e cidadania no Brasil. Rio de Janeiro: Arquivo Nacional, 2012.

 

Fim do conteúdo da página