Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Página inicial > Notícias e eventos > Todo apoio e solidariedade do MAPA ao Museu Nacional
Início do conteúdo da página

Todo apoio e solidariedade do MAPA ao Museu Nacional

Publicado: Quarta, 12 de Setembro de 2018, 18h41 | Última atualização em Quarta, 12 de Setembro de 2018, 18h43 | Acessos: 89

No último dia 2 de setembro, um incêndio destruiu grande parte do acervo do Museu Nacional, o que resultou em uma perda incalculável para o país.

O Museu Nacional foi criado por d. João VI pelo decreto de 6 de junho de 1818, com o nome de Museu Real, dedicado à propagação das ciências naturais e o desenvolvimento do comércio, da indústria e das artes. Foi constituído, inicialmente, por objetos naturais e artefatos indígenas adquiridos da coleção pessoal do mineralogista alemão Abraham Gottlob Werner trazidos ao Brasil pelo conde da Barca, por artefatos pertencentes ao Gabinete dos Instrumentos de Física e Matemática de Lisboa e por objetos doados pela nobreza.

O seu acervo continuou em crescente expansão através de compras, doações, permuta com instituições estrangeiras e recolhimentos estimulados pelo Estado, englobando preciosas coleções de peças zoológicas, botânicas e mineralógicas, medalhas e moedas, diferentes monumentos das antiguidades egípcias, bem como vestimentas e utensílios de diversos povos, especialmente indígenas. Em 1842 foi promulgada a primeira organização formal para a instituição e seu nome alterado para Museu Nacional, que vigora até hoje.

Na década de 1930, no contexto das reformas educacionais e estruturação do ensino universitário, foi prevista a sua incorporação à Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), então Universidade do Brasil, que se efetivou apenas pelo decreto-lei n. 8.689, 16 de janeiro de 1946, consolidando-se como instituição de ensino, pesquisa e extensão.

Conheça mais sobre a trajetória administrativa do Museu Nacional na produção do MAPA.

Museu Real

Museu Imperial

A Secretaria de Estado dos Negócios da Agricultura, Comércio e Obras Públicas e a modernização do Império (1860-1891)

 

 

 

registrado em:
Fim do conteúdo da página